Loteamentos
e Incorporação
Av. Higienópolis, 70
Londrina - PR
Segunda à sexta-feira
8h - 18h | Sáb 8h - 12h
Atendimento
(43) 3373-7979
06 set 2017

10 Receitas tradicionais e deliciosas da culinária árabe

Aprenda o preparos e os ingredientes para fazer os principais pratos típicos da gastronomia árabe!

O bom da culinária, além do sabor, é claro, é que a gente pode viajar pelo mundo e conhecer outras culturas com uma simples mordida. Cada região tem um costume, um tempero mais específico, ingredientes típicos e preparos que caracterizam o local em sua gastronomia. A comida árabe tem esse dom de nos levar até seus países de origem quando a gente prova uma boa pasta de grão-de-bico, coalhada seca, quibe, tabule, carneiro, pão sírio e mais um monte de delícias típicas das Arábias!

Quando bate a vontade de apreciar esses pratos todos, nos resta ir até algum restaurante árabe torcendo para que esteja aberto ou recorrer ao velho fast food que, embora seja rápido e esteja sempre à mão, nem sempre tem a mesma qualidade no preparo e nos ingredientes.

Pra solucionar este probleminha, a melhor coisa é aprender a fazer em casa um pouco da culinária árabe e poder se deliciar sempre que quiser junto com a família e os amigos. E olha, não pense que é um bicho de sete cabeças, não! A cozinha árabe pode ser mais simples do que parece!

Por isso selecionamos as principais receitas da culinária árabe para todo mundo matar a vontade e aprender a fazer os pratos mais famosos dessa gastronomia tão gostosa.

Já conhecemos um pouco das receitas típicas do México, fizemos um tour pelos sabores do Paraná e já passamos até mesmo pelos tradicionais pratos brasileiros de Festa Junina feitos com Amendoim, Pinhão e Milho. Agora chegou a hora de passear pela culinária árabe! Vamos nessa?

 

1 – Homus (Pasta de Grão de Bico)

Não dá pra falar em comida árabe sem citar o Homus, aquela pasta feita com grão de bico super tradicional nos pratos típicos de lá e que é um acompanhamento delicioso para diversos menus.

Clássico não pode ficar de fora, né? Pra fazer esta pasta será necessário:

  • 250g de grão de bico cozido
  • 1/2 xícara do caldo de cozimento do grão de bico
  • 1 colher de sopa de tahine (pasta de gergelim)
  • 1 colher de sopa de azeite
  • 2 colheres de sopa de caldo de limão
  • 1 dente de alho
  • Sal e pimenta do reino a gosto
  • Folhas de hortelã para decorar

Como o primeiro passo a ser feito é o cozimento do grão de bico, já vale lembrar que é possível utilizar o produto pronto industrializado. Há para comercialização o grão-de-bico em latas, então, nesse caso, é só não jogar a água fora para utilizarmos na receita também, ok?

Após o cozimento do grão-de-bico, vamos para a etapa de trituração no liquidificador para que ganhe a textura pastosa que queremos. Comece misturando o caldo de limão, o tahine e o azeite e bata um pouco apenas para misturar.

Em seguida, adicione o grão-de-bico aos poucos enquanto bate e, logo após, a água do cozimento para que a mistura não fique grossa demais. A ideia é que ela fique com uma consistência cremosa, como uma pasta, então não pode ser líquida demais nem muito encorpada.

Faça essa conferência do ponto de acordo com a quantidade de água a ser adicionada na mistura conforme bate no liquidificador. Depois é só finalizar temperando com sal e pimenta, complementando a apresentação com as folhinhas de hortelã por cima.

Essa é uma receita simples e de fácil execução que vai muito bem com torradas e pãezinhos como o sírio. Além de saborosa, é muito saudável!

Homus, feito a base de grão-de-bico

Feito à base de grão-de-bico, o Homus é um dos principais acompanhamentos da cozinha árabe. (Foto: Simplifica eFacil)

 

2 – Coalhada Seca

Falando em acompanhamento, uma outra opção importantíssima que não pode faltar numa boa mesa árabe é a Coalhada Seca, também conhecida como Coalhada Síria. Esta pasta cremosa é feita a base de leite e iogurte e tem um método bem artesanal de produção caseira.

No entanto, o preparo é um pouco demorado, levando mais de 12 horas para ficar pronta. O ideal é fazer a coalhada no dia anterior ao que for servir, assim estará no ponto certo.

Os ingredientes são apenas:

  • 2 litros de leite integral
  • 2 copos de iogurte natural

Comece fervendo o leite em um refratário que não tenha contato direto com as chamas do fogão, como se fosse em banho-maria. Quando atingir a fervura, desligue e espere esfriar até cerca de 35 graus.

Muita gente não tem o termômetro culinário em casa, então o método mais comum pra saber se a temperatura está no calor correto é colocando o dedo no leite e mantendo por 10 segundos. Se estiver suportável, é porque a temperatura está ok.

Então, é hora de misturar o iogurte natural. Misture bem e tampe a panela, vedando a tampa com jornal ou algum pano que mantenha a temperatura do interior da panela quente por mais tempo. Se for possível colocar ao redor da panela também, melhor ainda.

Aí entra a paciência. Serão de 8 a 12 horas de espera até que o leite coalhe no ponto correto com a panela em temperatura ambiente. O resultado disso é uma coalhada fresca, como uma espécie de iogurte.

Mas nosso objetivo é a coalhada seca e, para isso, é necessário retirar o soro que se formou durante a cura do leite com iogurte. Utilize uma peneira, coador ou filtro de café para fazer essa separação do soro.

Coloque a quantidade desejada no filtro e deixe escorrer o soro por pelo menos 6h na geladeira. Quanto mais tempo escorrer, mais consistente ela ficará. No final, você obterá uma deliciosa coalhada seca.

Se quiser, pode temperar com uma pitada de sal e coloque algumas folhas de hortelã para dar um toque de cor e sabor, acrescentando azeite de oliva por cima.

Fica uma delícia!

Comida Árabe: Coalhada Seca

Tanto a coalhada fresca quanto seca são muito utilizadas na gastronomia árabe como acompanhamento para entradas, saladas e petiscos. (Foto: Adoun Restaurante)

 

Sirva com torradas, pão sírio e outros tipos de pães, adicionando azeitonas sem caroço. Em sanduíches, saladas e com quibe, a coalhada também vai muito bem!

Por falar em salada, vamos conhecer mais uma receita árabe super leve e saudável, olha só!

 

3 – Tabule

Uma boa refeição precisa contar com uma salada diversificada, cheia de nutrientes e muito sabor. Mas nem toda salada é feita só de alface e folhas verdes! O Tabule é uma tradicional salada árabe que conta com ingredientes saborosos e refrescantes.

Para esta receita, precisaremos de:

  • 1/2 xícara de trigo para quibe (triguilho)
  • 1 xícara de folhas de salsa e de hortelã picadas
  • 1/2 cebola pequena picada
  • 1/2 tomate firme picado (sem sementes)
  • 1/2 pepino picado (opcional)
  • 2 colheres de sopa de cebolinha picada (opcional)
  • 1 limão espremido
  • Azeite, sal e pimenta a gosto

O primeiro passo é hidratar o triguilho. Para isso, deixe descansar por cerca de 30 a 40 minutos em ½ xícara de água. Depois deixe escorrer ao máximo e aperte com as mãos para secar o excesso o quanto puder.

Quando o trigo estiver bem seco, acrescente todos os ingredientes picados, o suco de limão por cima e finalize temperando com sal, pimenta e azeite de acordo com a sua preferência.

Uma informação importante é sempre temperar na hora que for servir. Se o preparo do tabule for feito com antecedência e for mantido em geladeira, deixe para temperar só quando for comer, certo?

Um toque de hortelã completa o sabor refrescante dessa salada deliciosa e acrescentar algumas azeitonas também casa muito bem com o sabor do prato!

Tabule, receita Árabe

Leve e saudável, o Tabule é uma salada à base de trigo para quibe e vegetais que trazem frescor ao prato. (Foto: GShow)

 

4 – Fatouche

Ainda na levada dos pratos leves e saudáveis, não podemos deixar de falar da Fatouche, mais uma salada árabe com um temperinho delicioso de hortelã e a crocância bem interessante dos croutons.

Essa já é uma salada mais farta e com mais ingredientes, então leva folhas verdes na composição. Os ingredientes são:

  • 1 rabanete
  • 1 tomate
  • 1 pepino japonês em rodelas
  • 1 cebola
  • 1 colher (sopa) de salsinha picada
  • 1 colher (sopa) de hortelã picada
  • Folhas de alface picadas grosseiramente
  • Azeite, sal e pimenta para temperar
  • 1 pacote de croutons ou torradinhas quebradas em pequenas partes

A preparação dos vegetais é basicamente a maior parte da receita. Comece lavando o rabanete e picando em rodelas finas, assim como a cebola e o pepino. O tomate pode ser cortado em pequenos cubos.

Misture todos os ingredientes numa tigela e adicione a hortelã e a salsinha picadas. Hora de temperar! Acrescente uma pitada de pimenta a gosto, finalizando com um pouco de azeite de oliva.

Espalhe os croutons por cima, mexendo levemente apenas para que se misturem. O ideal é que não fiquem muito submersos na salada para não perderem a consistência firme e crocante do pão.

Os croutons são vendidos em pacotinhos na maioria dos mercados, mas caso queira utilizar pedaços de torradas picadas, sem problemas, o resultado será o mesmo: uma salada refrescante, saborosa e com um contraste delicioso entre os vegetais e os pãezinhos!

Fatouche salada árabe

A Fatouche é uma salada árabe que mistura na dose perfeita a refrescância dos ingredientes com a textura crocante dos croutons. (Foto: Almanara)

 

5 – Falafel

Uma ótima opção de entrada, como um petisco ou até mesmo como um acompanhamento, é o Falafel, um bolinho feito com grão-de-bico que surpreende no sabor! Justamente por isso ele é um dos pratos mais consumidos da culinária árabe e conquista todo mundo.

Para fazer, precisaremos de:

  • ½kg de fava
  • ½kg de grão-de-bico
  • 100g de tempero para falafel (à venda em lojas especializadas)
  • Sal a gosto

Assim como a coalhada, o falafel não é difícil de fazer, mas leva um certo tempo. Isso porque o primeiro passo é deixar a fava e o grão-de-bico de molho na água por aproximadamente 12 horas.

Em seguida, é necessário deixar escorrer bem para que eles sequem, e aí precisam ser triturados com a ajuda de um processador de alimentos. Feito isso é só acrescentar o tempero, que já vem pronto, e sal de acordo com o seu paladar.

Molde a massa em formato de bolinhos e depois frite em óleo bem quente. É importante que seja uma quantidade suficiente para praticamente encobrir os bolinhos e fritar bem o falafel.

O resultado será um bolinho de recheio macio e saboroso, com uma casca durinha e bem crocante por fora. Perfeito!

Falafel bolinho de grão de bico

Falafel: crocante por fora, macio por dentro! (Foto: Food Wishes)

 

6 – Esfiha de Carne Fechada

É claro que as Esfihas não seriam esquecidas! Falar em comida árabe e não lembrar das tradicionais esfihas recheadas, abertas ou fechadas, é quase impossível, não é verdade? Por isso nós vamos trazer agora a receita desse clássico da culinária árabe!

Serão necessários ingredientes para a massa e o para o recheio, ok? Anote aí:

Massa:

  • ½kg de Farinha de Trigo
  • 300ml de água
  • 20g de Fermento Biológico
  • 10g de Sal
  • 30g de Açúcar
  • 50g de Manteiga (1 colher de sopa)

Recheio:

  • ½Kg de Carne moída
  • 1 Cebola média
  • 1 Tomate maduro
  • 1 Limão
  • 1 pitada de canela em pó
  • Sal a gosto

Vamos começar pela massa, claro. Dilua o fermento na água, sal e açúcar. Em seguida, adicione esta mistura à farinha e à manteiga, mexendo até que se torne uma massa homogênea e consistente. Deixe descansar coberta para que a massa fermente e cresça por mais ou menos meia hora. Enquanto isso, vamos ao recheio!

Refogue a carne moída com a cebola, o tomate picado e sem semente, a pimenta, a canela e o sal. Misture bem e quando finalizar deixe esfriar enquanto voltamos ao preparo da massa.

Com a massa pronta, faça bolas médias e abra com a ajuda de um rolo, deixando a massa fina em formato de disco. Coloque um pouco de recheio no centro da massa e feche em formato de triângulo.

Dê uma leve pincelada de óleo nas esfihas fechadas para untar e leve ao forno numa assadeira até que fiquem douradas por fora. Pronto!

Elas podem ser servidas como salgados na entrada, como acompanhamento do prato principal ou simplesmente como um aperitivo para quando a fome bater. A coalhada seca e o homus vão muito bem com as esfihas, assim como um toque de azeite de oliva. Delícia!

Receita tradicional da Esfiha árabe

As famosas e tradicionais esfihas árabes são um clássico que nunca perde a majestade. (Foto: Casarei)

 

7 – Kafta

A Kafta é uma espécie de bolinho árabe feito com carne moída e temperos especiais que pode ser servida também no palito, como um tipo de espetinho.

É comum de se encontrar em lugares que vendem espetos de carne, e agora nós vamos ver que não é muito trabalhoso de fazer em casa também.

Os ingredientes são:

  • 1kg de carne bovina moída
  • 1 maço de salsinha picada
  • ½ maço de hortelã
  • 1 colher de chá de manteiga
  • 2 dentes de alho
  • 1 colher de chá de cominho em pó
  • 1 colher de chá de canela em pó
  • Sal a gosto
  • Pimenta síria

Misture à carne moída o alho picado, a manteiga, a pimenta, o sal a gosto, o cominho e a canela. Mexa bem até que tudo fique bem harmonizado e acrescente a salsinha e a hortelã picadas.

Com a massa de carne bem homogênea e temperada, molde em bolinhas ou ao redor do palito, caso a opção seja pelo espetinho. Dê uma pincelada de azeite por fora e embrulhe cada um em papel alumínio, levando à geladeira por cerca de 15 minutos. Esse é um truque para a carne fixar bem o sabor dos temperos.

Com as kaftas prontas, a dúvida só ficará por conta do preparo de sua preferência. Os espetos ou bolinhas podem ser grelhados em churrasqueira ou forno elétrico e até mesmo em frigideira antiaderente. O grill permite que a casquinha ao redor fique crocante e o interior macio e suculento!

Há também a opção de assar direto no forno por aproximadamente 20 minutos, até dourar. Também fica muito bom, então é uma questão de gosto e do que você vai preferir fazer na hora, ok?

Sirva com uma das saladas para acompanhar, como o tabule ou a fetouche. A coalhada seca e o homus de grão-de-bico são acompanhamentos perfeitos para a kafta também. Bom apetite!

Receita árabe de Kafta

O preparo da Kafta exige uma atenção especial aos temperos e especiarias. (Foto: Saboreando Por Aí)

 

8 – Quibe Cru

Mais um clássico da culinária árabe que a gente geralmente só come em restaurante e nem sempre sabe que dá pra fazer em casa com tranquilidade é o Quibe Cru, um prato super tradicional das Arábias!

O segredo do quibe cru está na proporção de carne em relação ao trigo e nas especiarias que dão o tempero típico do quibe. Veja os ingredientes:

  • 700g de patinho moído
  • 250g de trigo de quibe
  • 1 cebola grande
  • 1 maço de hortelã
  • 1/2 xícara de azeite extra virgem
  • 1 colher de chá de pimenta síria
  • 3/4 xícara de água gelada
  • sal a gosto

Comece lavando bem o trigo até que a água saia totalmente clara. Em seguida, coloque de molho por cerca de meia hora, assim como fizemos na receita de Tabule. Deixe uma sobra de água de pelo menos dois dedos acima do trigo porque, com a hidratação, ele cresce.

Depois de hidratado, escorra bem e esprema até que o trigo fique bem seco e aí acrescente à carne moída, cebola e hortelã picados, temperando com sal, pimenta e azeite. Um detalhe importante aqui é a qualidade da carne, que precisa ser bem limpa, sem gordura. Isso fará diferença no sabor do quibe, ok?

Outro ponto importante da receita é o próximo passo: após temperar bem a carne com as especiarias, adicione a água, que precisa estar gelada, misturando e homogeneizando bem todos os ingredientes. Aí é só colocar numa travessa e completar com um toque de azeite por cima.

Leve à geladeira para resfriar por pelo menos uma hora e depois complemente com folhinhas de hortelã por cima. Sirva com pão sírio, cebola, azeite e limão. Maravilhoso!

Quibe cru, receita árabe tradicional

A qualidade da carne, os temperos e a água gelada são itens fundamentais na preparação de um bom quibe cru. (Foto: Cozinha Simples)

 

9 – Arroz Marroquino de Carneiro

Entre tantas receitas gostosas de acompanhamento, entradas e saladas, estava faltando na nossa seleção um prato principal tipicamente árabe: o Arroz Marroquino de Carneiro. É um pouco mais trabalhoso, como exige um prato assim, mas acredite, vale a pena!

Os ingredientes são:

  • 1kg de carneiro sem gordura
  • 1 copo de coalhada
  • 2 dentes de alho
  • 3L de água
  • 4 colheres (sopa) de azeite de oliva
  • 1k de arroz
  • 4 colheres (sopa) de manteiga
  • 300g de patinho moído
  • 2L do caldo do carneiro cozido
  • Sal e pimenta síria a gosto

Esta receita pode ser dividida em duas partes: o preparo do carneiro e o arroz propriamente dito. Vamos iniciar pelo carneiro, ok?

Primeiramente, o carneiro deve ser lavado em água, vinagre e sal numa bacia. Depois retire a água e acrescente pimenta síria, azeite, alho e a coalhada fresca, conforme explicamos na receita de coalhada seca.

Aí, é necessário um tempo de descanso para a carne. Cerca de 6 horas é o suficiente e, em seguida, deixe cozinhar na pressão por 1 hora. Isto fará com que o carneiro fique bem macio, desmanchando, literalmente.

Para o preparo do arroz, reserve a água do carneiro cozido. Numa panela, refogue a carne moída na manteiga com sal e os temperos a gosto. Adicione o arroz, cobrindo com a água do carneiro.

Quando o arroz estiver seco, passe tudo para uma travessa e acrescente o carneiro cozido e desfiado, misturando os dois. Um pouco de cebolinha e salsinha por cima dá o toque final à apresentação do prato.

Uma receita diferente e super saborosa!

Arroz Marroquino receita árabe

O carneiro é uma especialidade da gastronomia árabe que tem destaque neste delicioso prato de Arroz Marroquino. (Foto: Desfrute Cultural)

 

10 – Maamoul (Doce Árabe)

Para finalizar essa viagem gastronômica pelos sabores da Arábia, uma sobremesa não seria nada mal, né? O Maamoul é um doce típico da culinária árabe que se assemelha a biscoitinhos recheados incríveis que você precisa conhecer!

Anote os ingredientes para a massa:

  • 350 g de semolina
  • 40 g de farinha de trigo
  • 40 g de açúcar refinado ou mascavo
  • ¼ colher de chá de fermento em pó
  • 150 g de manteiga sem sal
  • Açúcar de confeiteiro

Recheio:

  • 1/2 kg de nozes moída(s)
  • 1/2 copo(s) de açúcar cristal
  • 1 colher(es) (sopa) de essência de flor de laranjeira

Comece misturando a semolina, a farinha de trigo, o açúcar e o fermento em pó. Em seguida, acrescente a manteiga e vá mexendo a massa com a ponta dos dedos até que fique com uma textura homogênea.

Quando a massa estiver mais elástica, envolva em plástico transparente e deixe descansar na geladeira por cerca de 1h e meia. Enquanto isso, vamos ao preparo do recheio, que consiste apenas em misturar bem as nozes com o açúcar cristal e a essência de flor de laranjeira.

Já com a massa pronta, unte as mãos com um pouco de óleo e faça pequenas bolinhas. Depois, abra cuidadosamente com a palma da mão, incluindo uma porção do recheio no centro da massa.

Feche tudo, envolvendo bem o recheio, e decore com a ponta do garfo para que as bolachinhas ganhem um toque especial. Leve ao forno baixo em assadeira forrada com papel manteiga até que os maamoules comecem a dourar, aproximadamente 15 minutos.

Neste ponto, retire do forno e, com a ajuda de uma peneira, polvilhe o açúcar sobre as bolachinhas ainda quentes. O resultado é surpreendentemente lindo e pra lá de gostoso!

Maamoul sobremesa árabe

Para fechar com chave de ouro, o Maamoul é um doce que traz um toque suave e delicado à culinária árabe. (Foto: 196 Flavours)

 

Deu pra perceber que receitas não faltam para montar um jantar árabe completo, com entradas, petiscos, prato principal e sobremesa, né? O cardápio variado permite até um evento diferenciado, reunindo amigos e familiares para uma noite divertida e especial.

Só resta caprichar na decoração, porque o menu certamente vai conquistar todo mundo, pode apostar!

 

por Camila Viol.

Fontes: Cozinha do Pará | GNT – Receitas | Albadah | Arabesq | Tudo Gostoso | Blog da Anette – Gazeta Online